agosto 14, 2011

Tim Maia - Vale Tudo, o Musical



Baseado na biografia do cantor escrita por Nelson Motta, dirigido por João Fonseca

Da plateia, Carmelo Maia assistia à morte de seu pai em cima de um palco pela segunda vez. Estava comovido, mas um tanto contrariado.

"Meu pai não usava calça brilhante assim", dizia o filho de Tim Maia à sua mulher, sentada ao lado. Reclamava também, ao estilo do pai, sobre a música: "Os arranjos estão uma merda".

Ele assistia pela primeira vez a um ensaio de "Tim Maia - Vale Tudo, o Musical", baseado na biografia do cantor escrita por Nelson Motta, dirigido por João Fonseca.

Em cena, Tiago Abravanel encarnava o problemático astro da MPB em sua última apresentação, em março de 1998, no Teatro Municipal de Niterói (RJ) --quando Tim passou mal já no começo do show e foi internado, morrendo sete dias depois.

"Eu gostaria de ter sido avisado antes sobre os ensaios", disse o herdeiro do cantor à Folha. "Isso é cláusula contratual, eu teria de participar de tudo que é pertinente a esse projeto, e não participei. Mas antes tarde do que nunca."

"Como tudo que envolve Tim Maia, não poderia faltar alguma confusão às vésperas da estreia", disse Nelson Motta por e-mail enviado pela assessoria. "Normal, no caso do Tim."

Normal, como mostra o musical: o longo histórico de confusões do cantor --atrasos e faltas a shows, brigas com a família e os amigos, consumo desenfreado de drogas-- aparece no palco intercalado com os símbolos de sua genialidade: sua voz e suas canções.

Carmelo Maia não se queixou de cenas que mostravam seu pai nos piores momentos.

Sua reclamação principal, que quase descambou para uma briga jurídica com os produtores às véspera da estreia, veio da inclusão da personagem Adriana Silva, fã que virou secretária e, segundo o livro e o musical, amante e companheira de Tim.

"Com a transposição do livro para o palco, o Carmelo, que autorizou o livro e a peça, discordou de duas cenas na parte final, e então foram feitos pequenos ajustes para que não houvesse nenhum mal entendido", disse Motta.

Carmelo Maia confirmou à Folha o acordo fechado com a produção ontem, após a briga. A nova versão, com as cenas modificadas, seria ensaiada ontem à noite pela primeira vez.

A briga judicial entre Carmelo Maia e Adriana Silva durou anos, com derrotas e vitórias para ambos, e acabou com acordo em que ela recebeu o que lhe era devido por seus anos como secretária.

Outra disputa envolvendo Tim ainda está em andamento: Rafaela Campos, 31, que diz ser filha do cantor, conseguiu em março autorização para exumar o corpo dele para recolher material para um teste de DNA. A exumação ainda não foi realizada.


Folha


Fotos do show aqui

2Fizeram tchbum

Odele Souza disse...

Gosto muito de Tiago Abravanel e estou contente por vê-lo nesse trabalho, representando o Tim Maia. Tiago é muito talentoso.

betty disse...

O trabalho do Tiago tem recebido merecidos elogios da crítica e do público. Afinal, representar Tim Maia não é pra qualquer um, tem que ser um grande ator, como ele está demonstrando que é.

Postar um comentário