julho 16, 2007

Mark


Estamos aqui em casa, tristes, Mark, o primo de Peter esta se despedindo de nos, devagarzinho ta indo embora.

Ele mora alguns quarteiroes de nossa casa. Tem problema serio no figado, precisou de transplante.

Conseguiu o doador compativel e ha 01 mes, foi para Chicago, fazer os exames e preparar-se para a cirurgia.

So que constataram cancer no figado atrofiado e a cirurgia foi cancelada, e constataram tambem, cancer no pancreas.

Ele submeteu ha 3 semanas a 2 quimioterapia, mas foram suspensas, resultados insatisfatorios, podendo enfraquecer outros orgaos do corpo a quimio e muito agressiva.

E assim, a equipe medica deu o veredito: Cancer terminal, com menos de 2 meses de vida.

Ele esta em casa, sendo cuidado por uma enfermeira especial para casos terminais.

Ontem, fomos a mais uma visita e a lucidez dele me fez chorar e me impressiona.


Esta abatido, e muito branco, esta consciente que tem poucos dias de vida.

Percebo o coracao dele, apascentado.


Peter, ele e mais uma amigo em comum, conversaram, deram risadas, falaram de tantas coisas boas.

Nunca acompanhei uma pessoa lucida prestes a morrer, isto tem mexido comigo.

Mais alguns dias, o estado dele vai piorar e a lucidez dele ira se perder... para sempre.

E Peter esta abalado, vendo o primo amigo indo embora assim, chora as vezes e relembra a infancia e os momentos deles juntos.

Tento consola-lo, faco companhia, mas a contagem e regressiva.

A ex mulher tem vindo ajudar a cuidar dele, e isto tem sido bom para ele.

Tiveram um divorcio ha 3 anos, tumultuado, mas agora, prevaleceu a amizade e o amor pelos 2 filhos que tiveram juntos.

A mae, uma senhora de 84 anos e os outros 02 irmaos, chegaram de Boston agora a noite, para ficar os ultimos dias com ele.

A mae ainda nao sabe da gravidade da doenca do filho, estavam poupando-a, o estado de saude dela e precario.

O Mark tem 52 anos.

E isto tem feito, reavaliar a minha vida a nossa vida.

Nao sabemos realmente quando vamos partir.

E a dor para quem fica... cala.

Precisamos ser mais razoaveis para nos, para as pessoas que amamos e para a vida.